ANDRADE JORGE

 -  - ANDRADE JORGE
Total Visualizações: 25984
Texto mais lido:
FAÇA UMA PONTE - Total: 423
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 785
10 Autores mais recentes...
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
VALDINEI DA SILVA CAMPOS
MILTON JORGE DA SILVA
CELSO GABRIEL DE TOLEDO E SILVA
MARIA DE SOUZA CEZAR
EVERALDO JOSÉ CAVALHEIRO PAVÃO
JOSE JOÃO BOSCO PEREIRA
RUAN VIEIRA
FERNANDO DANIEL FRANCO DE CAMARGO
ELIAS OLIVEIRA DE JESUS
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 1478281
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 250365
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 125225
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 112264
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 91223
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 55186
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 33646
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 31552
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 30409
385 ANDRADE JORGE
ANDRADE JORGE
Total: 25984
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 212
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A CHUVA


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Chovia numa insólita tarde,
chuva gostosa, bendita, esperada,
mansa sem alarde,
e ali espiando pela janela,
vendo essa água desejada,
caindo translúcida,
beijando a terra dos sofredores,
lavando os pecados,
removendo a poeira, a sujeira
dos pecadores,
e da vil tirania,
embeveci-me com a cena,
destes alegres pingos,
numa poça pequena;
De repente a chuva parou,
o sol se fez, e com soberania,
impôs sua eterna lei,
a água furtiva, rolou
e pelo chão se infiltrou,
escondendo-se do astro rei,
neste momento, não sei porquê,
lembrei-me de você,
bateu um certo quê
de nostalgia,
talvez mágoa,
de um certo dia,
de um certo adeus,
de um coração ferido, perdido,
confuso, partido,
e neste devaneio,
percebi, como a chuva que cai,
e escoa,
o amor sem cuidado,
com o tempo voa
e lentamente se esvai ...


dez/03
Andrade Jorge

imagem google

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de ANDRADE JORGE:
"X" Autor(a):
"X" (poesia reflexão) Autor(a):
A CHUVA Autor(a):
A FÉ COMO ELA NÃO É Autor(a):
A FÉ COMO ELA NÃO É Autor(a):
A MULHER DO BARBEIRO (conto) Autor(a):
A MULHER QUANDO AMA Autor(a):
A PAZ Autor(a):
A TÁBUA (lição de vida) Autor(a):
ACADÊMICO ANDRADE JORGE Autor(a):
ACASO Autor(a):
ACQUA Autor(a):
ACQUA (poesia traduzida para o idioma Italiano) Autor(a):
ADEMILDE Autor(a):
ÁGUAS DE SALTO Autor(a):
AMANHÃ Autor(a):
AMANTES Autor(a):
AMANTES Autor(a):
AMAR Autor(a):
AMIGA Autor(a):
AMIGA Autor(a):
ANGELICAL E DEMONÍACO Autor(a):
ANJOS Autor(a):
APAGÃO Autor(a):
APAGÃO (Cotidiano) Autor(a):
ARDIL Autor(a):
ASNEIRAS & BESTEIRAS (poesia amor) Autor(a):
ATCHIMMMM! (poesia infantil) Autor(a):
ATRIZ Autor(a):
ATRIZ (POESIA REFLEXÃO) Autor(a):