PAULO FONTENELLE DE ARAUJO

 -  - PAULO FONTENELLE
Total Visualizações: 9623
Texto mais lido:
A CIDADE POSSÍVEL - Total: 123
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 1277
10 Autores mais recentes...
VALDINEI DA SILVA CAMPOS
MILTON JORGE DA SILVA
CELSO GABRIEL DE TOLEDO E SILVA
MARIA DE SOUZA CEZAR
EVERALDO JOSÉ CAVALHEIRO PAVÃO
JOSE JOÃO BOSCO PEREIRA
RUAN VIEIRA
FERNANDO DANIEL FRANCO DE CAMARGO
ELIAS OLIVEIRA DE JESUS
MARISA BARBOSA CAJADO
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 1460134
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 249119
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 123949
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 112120
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 90778
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 54383
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 33368
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 31367
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 30141
385 ANDRADE JORGE
ANDRADE JORGE
Total: 25845
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 82
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

AS MENINAS


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Nesse frio a cidade entristece
e atrás da vitrine,
a manequim avista
o sol de inverno em São Paulo.

É oca e plástica a boneca,
que agora prega o seu quase olhar
em nossa estrela já opaca entre nuvens.

São quase dourados,
a boneca e o sol paulistano.

Mas, às vezes, acontece
uma brisa morna cintila,
apaga os faróis,
desce pelas avenidas
e a transparência do nosso astro
reaparece.

Nesse frio São Paulo entristece,
e atrás da vitrine
a modelo veste uma jaqueta justa
e mira veículos apertados
por faixas justíssimas.

É oca e plástica a boneca,
que ajusta agora a sua quase percepção
para autos colados ao asfalto.

São quase iguais,
a boneca, o sol e o trânsito paulistano.

Mas, às vezes, acontece,
constantes explosões de “air-bags”,
desenlaçam pedestres
aquecem as ruas e praças
e a graça do verão
reaparece.

Nesse frio a cidade entristece,
e atrás da vitrine,
a manequim percebe a voz da mulher ao marido:
Querido, eu mereço.

Então essa boneca tão oca e plástica,
acende a sua vaidade e pensa:
Eu também careço.

Muito semelhantes são,
a mulher de plástico e a mulher de osso.

Mas, a mulher de osso paga em espécie
e a mulher de plástico somente resplandece.
Vitrines não são consolo.

No frio toda a cidade entristece,
e atrás da vitrine,
a manequim oca e plástica percebe,
o quanto é difícil manter em São Paulo
a pura mimese.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de PAULO FONTENELLE DE ARAUJO:
20 DE JANEIRO DE 1983 Autor(a):
A ALMA SURDA Autor(a):
A BELEZA, QUARTA DIMENSÃO Autor(a):
A CIDADE POSSÍVEL Autor(a):
A DESCONSTRUÇÃO Autor(a):
A FORMIGA ALHEIA Autor(a):
A INVENÇÃO DO FUTEBOL Autor(a):
A LISTA Autor(a):
A MÁQUINA DO TEMPO Autor(a):
A MULHER DO LOUCO Autor(a):
A MÚMIA Autor(a):
A PRIMAVERA DAS FADAS Autor(a):
A SONDA AMERICANA VOYAGER I Autor(a):
A TEVÊ LIGADA Autor(a):
ALGUMAS PRINCESAS Autor(a):
ALMA SURDA Autor(a):
AMOR AOS DOZE ANOS Autor(a):
AMOR ATO CINCO Autor(a):
AMOR ATO DEZ Autor(a):
AMOR ATO DEZESSEIS Autor(a):
AMOR ATO DEZESSETE Autor(a):
AMOR ATO OITO Autor(a):
AMOR ATO ONZE Autor(a):
AMOR ATO SEIS Autor(a):
AMOR ATO TRÊS Autor(a):
AMOR ATO UM Autor(a):
AMOR VULGAR Autor(a):
ANDANDO PELO CALÇADÃO Autor(a):
ANÚNCIOS BRANCOS Autor(a):
AQUI SE MORRE DE CÂNCER Autor(a):