ALEXANDRE BRUSSOLO

 -  - ALEXANDRE BRUSSOLO
Total Visualizações: 424010
Texto mais lido:
Música (T2941) - Total: 2815
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 309
10 Autores mais recentes...
LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA
DIONILDO DANTAS
VALMIR APARECIDO SAMBO
WALLACE MARINS
DEIVID
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 3361076
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 424010
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 385144
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 346206
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 203888
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 135203
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 125594
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 61742
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 53045
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 52534
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 462
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A Princesa (T311)


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Lá estava a linda princesa
olhava o mundo pela janela,
como poderia conhecer o mundo,
se ali ficava presa, enclausurada,
pois o rei, seu pai, assim não permitia.
A linda princesa chorava
e nas suas lágrimas muita tristeza,
mas seu pai, o rei, não sabia desta tristeza,
achava que estava fazendo bem a ela,
mas não conhecia o coração de sua filha,
pois como enfrentaria o mundo
sem se quer conhecê-lo,
como conhecer seu povo se presa
ali naquele quarto ela ficava,
vendo o mundo só pela janela de seu quarto,
como conhecer o que tinha além do horizonte,
era como estar morta ao mundo,
era como estar morta para sua própria existência.


Alexandre Brussolo (25/06/2009)



 
 

Esse texto já foi lido hoje por esse computador e usuário. A contagem da poesia não foi adicionada!
 
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de ALEXANDRE BRUSSOLO:
A arte de amar (T2387) Autor(a):
A cada dia (T2178) Autor(a):
A cada dia (T2631) Autor(a):
A cada manhã (T1803) Autor(a):
A cada noite (T2004) Autor(a):
A casa (T2944) Autor(a):
A Derrota (T175) Autor(a):
A dor da perda (T690) Autor(a):
A dor de um poeta (T799) Autor(a):
A Era da Incerteza (R30) Autor(a):
A Estrelinha (T443) Autor(a):
A força de Deus (T1585) Autor(a):
A Gafe (T200) Autor(a):
A história se repete (T552) Autor(a):
A Imagem de Deus (T1074) Autor(a):
A Janela (T617) Autor(a):
À luz de velas (T718) Autor(a):
À mercê (T2616) Autor(a):
À Minha Vó... (T202) Autor(a):
A outra metade (T2088) Autor(a):
A poesia de cada um (T2914) Autor(a):
A presença de Deus (T1699) Autor(a):
A Princesa (T1766) Autor(a):
A Princesa (T311) Autor(a):
À Procura do Caminho Certo (T25) Autor(a):
A saudade dói (T1747) Autor(a):
A seu lado (T2157) Autor(a):
À sua procura (T2214) Autor(a):
A tal felicidade (T2840) Autor(a):
A Taturana Ana (T238) Autor(a):