PAULO FONTENELLE DE ARAUJO

 -  - PAULO FONTENELLE
Total Visualizações: 55460
Texto mais lido:
A CIDADE POSSÍVEL - Total: 495
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 3752
10 Autores mais recentes...
BARBARA RIBEIRO GOMES VIEIRA
ANA PAULA GIUSEPETI
FRANCISCO JARBAS DA SILVA
GERSON MOURA
ALYSSON PEREIRA
SHIRLEY TELES
VERA LUCIA FERNANDES
GLEYSIELE BRAGA GUALBERTO RABELO
ALYSSON RUBENS
BARTIRA MENDES COSTA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 4591456
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 796354
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 698786
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 664292
622 SANTO VANDINHO
SANTO VANDINHO
Total: 353203
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 193223
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 138619
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 96437
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 87368
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 82280
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 59
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
 
 

BRINCOS DE OURO

Elisa perdeu um brinco de ouro
no topo do prédio mais alto do mundo.
Então o ouro do brinco
perdido de todo
no cume deste prédio maior,
se tornou também o mais raro ouro do mundo
para sempre precioso;
que um dia luzirá,
ao lado do rosto
do criador dos pingentes.
Elisa perdeu seu brinco de ouro
no topo do prédio mais elevado,
mas ninguém achará ali tal metal valioso,
porque não se busca este dourado
no chão daquele terraço,
lá se caça unicamente o pôr de sol total
no horizonte mais do que áureo.
Elisa perdeu o brinco no alto do prédio
onde também se encontra o pó
do diamante mais puro,
o vento mais fresco
o momento mais rico
do olhar do turista.
Elisa, perdida,
procurou seu brinco em tudo,
no chão da cidade,
perto do esgoto;
encontrou dez centavos de cobre
e uma argola esquelética
de latinha do chopp.
Elisa não topou com o ouro,
chorou demais
e depois de tanto chorar,
sonhou que viu
pérolas escorregadias,
comprimidos reluzentes
e muitos lóbulos nus, brilhando
por causa do suor dos cabelos.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de PAULO FONTENELLE DE ARAUJO:
20 DE JANEIRO DE 1983 Autor(a):
A BELEZA, QUARTA DIMENSÃO Autor(a):
A CEGONHA Autor(a):
A CIDADE POSSÍVEL Autor(a):
A DESCONSTRUÇÃO Autor(a):
A FORÇA DO CIÚME Autor(a):
A FORMIGA ALHEIA Autor(a):
A INVENÇÃO DO FUTEBOL Autor(a):
A MÁQUINA DO TEMPO Autor(a):
A MULHER DO LOUCO Autor(a):
A MÚMIA Autor(a):
A PISADA DO GIGANTE Autor(a):
A PRIMAVERA DAS FADAS Autor(a):
A SONDA AMERICANA VOYAGER I Autor(a):
A TEVÊ LIGADA Autor(a):
ALGUMAS PRINCESAS Autor(a):
ALMA SURDA Autor(a):
ALMA SURDA Autor(a):
AMO A VIDA COMO WALT WHITMAN Autor(a):
AMOR ATO VINTE Autor(a):
AMOR AOS DOZE ANOS Autor(a):
AMOR ATO CINCO Autor(a):
AMOR ATO DEZ Autor(a):
AMOR ATO DEZENOVE Autor(a):
AMOR ATO DEZESSEIS Autor(a):
AMOR ATO DEZESSETE Autor(a):
AMOR ATO DEZOITO Autor(a):
AMOR ATO OITO Autor(a):
AMOR ATO ONZE Autor(a):
AMOR ATO SEIS Autor(a):
Banner aniversariantes

Aniversário Hoje

Aniversariante de Hoje ANTONIO IDÊRLIAN PEREIRA DE SOUSA