PAULO FONTENELLE DE ARAUJO

 -  - PAULO FONTENELLE
Total Visualizações: 11153
Texto mais lido:
A CIDADE POSSÍVEL - Total: 139
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 1402
10 Autores mais recentes...
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
VALDINEI DA SILVA CAMPOS
JOSÉ MARIA AMARANTO
MILTON JORGE DA SILVA
CELSO GABRIEL DE TOLEDO E SILVA
MARIA DE SOUZA CEZAR
EVERALDO JOSÉ CAVALHEIRO PAVÃO
JOSE JOÃO BOSCO PEREIRA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 1619234
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 262653
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 136966
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 113325
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 95290
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 62909
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 36151
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 33384
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 32756
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 30613
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 105
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

AMOR AOS DOZE ANOS


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Um daqueles amores,
dos que sempre acertam,
e por isso mesmo,
quis me surgir assim:
em minha escola,
no primeiro dia,
dentro da sala
do oitavo ano.
Meu amor agora vive ali.
Vive
e para o meu encanto,
senta em uma cadeira
da primeira fila
do lado da janela,
está presente na chamada,
e nem rabisca a lousa.
Eu o vejo tanto
que naquela prova
de matemática
meu amor saiu antes,
saiu para que eu soubesse:
amor
ao se multiplicar,
não precisa provar
e nem aparecer.
pois ele surgirá depois,
no fundo do pátio,
quase na saída,
perto da esquina,
ou no fim da rua.

Amo,
e não quero
que o meu amor sofra,
por examiná-lo assim.
Meus olhos se esticam
até o seu pescoço,
até os seus cabelos
e os outros notam
e talvez zombem,
deixando-me nervoso,
por estar errado,
quando sei que amo;
quando amar
é quase perceber:
o amor pode se transformar;
ter outro rosto
pra você reconhecer.


Digo isso porque ontem,
eu me distraí
e o meu amor grudou
um “piercing” dourado,
na ponta da língua.
Agora ele parece mascar
um chiclete diferente;
parece mastigar
um pedaço da orelha;
e parece também um amor torto,
pois vejo em cada lóbulo
um brinco
em formato de caveira.

O meu amor se dobrou
se misturou,
mas sei que por isso mesmo,
por este amor me entortar tanto,
meu amor,
um dos que sempre acertam,
acertou em mim.

Do livro: "A criança, substantivo sobrecomum"

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de PAULO FONTENELLE DE ARAUJO:
20 DE JANEIRO DE 1983 Autor(a):
A ALMA SURDA Autor(a):
A BELEZA, QUARTA DIMENSÃO Autor(a):
A CIDADE POSSÍVEL Autor(a):
A DESCONSTRUÇÃO Autor(a):
A FORMIGA ALHEIA Autor(a):
A INVENÇÃO DO FUTEBOL Autor(a):
A LISTA Autor(a):
A MÁQUINA DO TEMPO Autor(a):
A MULHER DO LOUCO Autor(a):
A MÚMIA Autor(a):
A PRIMAVERA DAS FADAS Autor(a):
A SONDA AMERICANA VOYAGER I Autor(a):
A TEVÊ LIGADA Autor(a):
ALGUMAS PRINCESAS Autor(a):
ALMA SURDA Autor(a):
AMO A VIDA COMO WALT WHITMAN Autor(a):
AMOR ATO VINTE Autor(a):
AMOR AOS DOZE ANOS Autor(a):
AMOR ATO CINCO Autor(a):
AMOR ATO DEZ Autor(a):
AMOR ATO DEZENOVE Autor(a):
AMOR ATO DEZESSEIS Autor(a):
AMOR ATO DEZESSETE Autor(a):
AMOR ATO OITO Autor(a):
AMOR ATO ONZE Autor(a):
AMOR ATO SEIS Autor(a):
AMOR ATO TRÊS Autor(a):
AMOR ATO UM Autor(a):
AMOR VULGAR Autor(a):