PAULO FONTENELLE DE ARAUJO

 -  - PAULO FONTENELLE
Total Visualizações: 16117
Texto mais lido:
A CIDADE POSSÍVEL - Total: 189
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 1812
10 Autores mais recentes...
IVONE DETTMANN GONCALVES
HERBERTEEN SANTOS
DALILA DO NASCIMENTO DOS SANTOS
CLEITON CARVALHO DE JESUS GONSALVES
LUIZA NASCIMENTO ABREU
MARCO PAULO VALERIANO DE BRITO
ALHOSAL
JUAN CARLOS
DARLAN BEZERRA PILAR
JOSÉ ROBERTO DA SILVA
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 2235728
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 303567
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 199402
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 117005
1121 THALYA SANTOS
THALYA SANTOS
Total: 107354
622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO
Total: 97374
657 ELIO MOREIRA
ELIO MOREIRA
Total: 70795
218 ZILDO GALLO
ZILDO GALLO
Total: 43837
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 38892
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 38729
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 144
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

AMOR AOS DOZE ANOS


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Um daqueles amores,
dos que sempre acertam,
e por isso mesmo,
quis me surgir assim:
em minha escola,
no primeiro dia,
dentro da sala
do oitavo ano.
Meu amor agora vive ali.
Vive
e para o meu encanto,
senta em uma cadeira
da primeira fila
do lado da janela,
está presente na chamada,
e nem rabisca a lousa.
Eu o vejo tanto
que naquela prova
de matemática
meu amor saiu antes,
saiu para que eu soubesse:
amor
ao se multiplicar,
não precisa provar
e nem aparecer.
pois ele surgirá depois,
no fundo do pátio,
quase na saída,
perto da esquina,
ou no fim da rua.

Amo,
e não quero
que o meu amor sofra,
por examiná-lo assim.
Meus olhos se esticam
até o seu pescoço,
até os seus cabelos
e os outros notam
e talvez zombem,
deixando-me nervoso,
por estar errado,
quando sei que amo;
quando amar
é quase perceber:
o amor pode se transformar;
ter outro rosto
pra você reconhecer.


Digo isso porque ontem,
eu me distraí
e o meu amor grudou
um “piercing” dourado,
na ponta da língua.
Agora ele parece mascar
um chiclete diferente;
parece mastigar
um pedaço da orelha;
e parece também um amor torto,
pois vejo em cada lóbulo
um brinco
em formato de caveira.

O meu amor se dobrou
se misturou,
mas sei que por isso mesmo,
por este amor me entortar tanto,
meu amor,
um dos que sempre acertam,
acertou em mim.

Do livro: "A criança, substantivo sobrecomum"

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de PAULO FONTENELLE DE ARAUJO:
20 DE JANEIRO DE 1983 Autor(a):
A ALMA SURDA Autor(a):
A BELEZA, QUARTA DIMENSÃO Autor(a):
A CIDADE POSSÍVEL Autor(a):
A DESCONSTRUÇÃO Autor(a):
A FORÇA DO CIÚME Autor(a):
A FORMIGA ALHEIA Autor(a):
A INVENÇÃO DO FUTEBOL Autor(a):
A MÁQUINA DO TEMPO Autor(a):
A MULHER DO LOUCO Autor(a):
A MÚMIA Autor(a):
A PRIMAVERA DAS FADAS Autor(a):
A SONDA AMERICANA VOYAGER I Autor(a):
A TEVÊ LIGADA Autor(a):
ALGUMAS PRINCESAS Autor(a):
ALMA SURDA Autor(a):
AMO A VIDA COMO WALT WHITMAN Autor(a):
AMOR ATO VINTE Autor(a):
AMOR AOS DOZE ANOS Autor(a):
AMOR ATO CINCO Autor(a):
AMOR ATO DEZ Autor(a):
AMOR ATO DEZENOVE Autor(a):
AMOR ATO DEZESSEIS Autor(a):
AMOR ATO DEZESSETE Autor(a):
AMOR ATO OITO Autor(a):
AMOR ATO ONZE Autor(a):
AMOR ATO SEIS Autor(a):
AMOR ATO TRÊS Autor(a):
AMOR ATO UM Autor(a):
AMOR ATO VINTE E UM Autor(a):