CONSCIÊNCIA - Esse filme que só você assiste – e que reúne a história da sua vida, preferências, emoções, enfim, a sua identidade – tem origem em uma série de atividades integradas no seu cérebro.
DEPRESSÃO - A Organização Mundial da Saúde aposta que em 2030 a depressão já será a doença mais comum do mundo, à frente de problemas cardíacos e câncer.
ESQUIZOFRENIA - Ela causa alucinações, delírios e desorganização do pensamento, além de apatia, isolamento social e tendências suicidas. Ao que tudo indica, a condição tem um forte componente genético associado a alterações no desenvolvimento do sistema nervoso.
FELICIDADE - Trata-se de um conceito mais filosófico do que científico.É na verdade, a soma de três coisas diferentes: prazer, engajamento e significado. Prazer, aquela sensação que costuma tomar nossos corpos quando dançamos, ouvimos uma piada engraçada.
FREUD - Muitas ideias controversas formam o arcabouço de sua teoria. Contudo, o fundamento mais básico foi um acerto fantástico: a compreensão da mente passava necessariamente pela existência do inconsciente.
INCONSCIENTE - Mesmo escondidas, essas memórias teriam influência sobre emoções e comportamentos atuais. A neurociência sabe, hoje, que o inconsciente não só existe, como é responsável por 95% da nossa atividade cerebral.
INTUIÇÃO - Você tem capacidade de ler microexpressões faciais, identificar relações promissoras, farejar trapaças e detectar um farsante em questão de segundos, mesmo sem saber explicar o porquê.
MEDO - No miolo do cérebro, existe o sistema límbico. É uma parte mais primitiva, que coordena reações instintivas. Seu pedaço mais importante é a amígdala, que detona as sensações de medo.
PSICANÁLISE - É a escola de análise mental criada por Sigmund Freud, no século 19. Essa linha psicoterapêutica acredita que a interpretação inconsciente de episódios negativos é a fonte de muitas das aflições humanas.