FREUD - Muitas ideias controversas formam o arcabouço de sua teoria. Contudo, o fundamento mais básico foi um acerto fantástico: a compreensão da mente passava necessariamente pela existência do inconsciente.
INCONSCIENTE - Mesmo escondidas, essas memórias teriam influência sobre emoções e comportamentos atuais. A neurociência sabe, hoje, que o inconsciente não só existe, como é responsável por 95% da nossa atividade cerebral.
INTUIÇÃO - Você tem capacidade de ler microexpressões faciais, identificar relações promissoras, farejar trapaças e detectar um farsante em questão de segundos, mesmo sem saber explicar o porquê.
MEDO - No miolo do cérebro, existe o sistema límbico. É uma parte mais primitiva, que coordena reações instintivas. Seu pedaço mais importante é a amígdala, que detona as sensações de medo.
PSICANÁLISE - É a escola de análise mental criada por Sigmund Freud, no século 19. Essa linha psicoterapêutica acredita que a interpretação inconsciente de episódios negativos é a fonte de muitas das aflições humanas.
PSICOLOGIA - Por definição, é o estudo científico do pensamento, percepção, emoção, aprendizagem e comportamento dos seres humanos.
PSIQUIATRIA - É a especialização médica que busca tratar doenças mentais. Quando surgiram, ainda no século 18, os psiquiatras trabalhavam apenas em hospícios.
TDAH - Estima-se que um em cada 20 adultos apresente sintomas suficientes para ser diagnosticado com o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade. Desatenção, inquietude e impulsividade são alguns deles.
TÉDIO - Aparece quando não temos estímulos, e piora quanto mais obcecados estivermos com ele.