Total Visualizações: 223779
Texto mais lido:
Música (T2941) - Total: 2588

Amigos Recentes

875 MARILEUZA RODRIGUES O ZANATA1774 PERGENTINO JUNIOR1121 THALYA SANTOS133 MAURINY BATISTA622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO613 SEDNAN MOURA548 CLAUDIANNE DIAZ564 MICHELE STRINGHINI
Meus amigos...
Foto de Capa Efuturo ALEXANDRE BRUSSOLO 285
Todos os textos de: ALEXANDRE BRUSSOLO
Busca Geral:
     
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!

 
Imprimir Texto
Total Votos: 0
Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A dor da perda (T690)


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Ele tinha preperado tudo, seria uma noite inesquecível, como muitas que tiveram através de sua imaginação, mas esta seria a noite mais sensacional que daria a ela. Um jantar feito por ele mesmo, já tinha planejado tudo, não tinha o que dar errado.
Havia aprendido a fazer o prato, nada sofisticado, coisa simples mas que podia impressionar, o vinho foi escolhido cuidadosamente, havia gastado uma boa grana nele, mas no final tudo valeria a pena, pois tinha que mostrar a ela que tudo tem uma chance para recomeçar, e este jantar seria uma quem sabe nova vida, sabia que seu casamento não estava bem, mas ele tinha que tentar, pois a amava ainda muito, não cogitava de forma alguma perdê-la.
Ela havia ido para a casa da mãe dela e logo estaria voltando, pedira para sair mais cedo só para preparar tudo, um bom vinho, um bom prato para acompanhar, um toque romântico com as velas sobre a mesa e uma rosa vermelha, a cor que mais gostava, nada podia dar errada, até a música escolheu com esmero, nossa o que podia dar errado.
Só faltava uma coisa, a felizarda, a sua grande paixão.
Estava demorando, sabia que quando ia para a casa da mãe voltava tarde, mas não tão tarde assim, será que ligava para saber o que tinha acontecido, ou esperava mais um pouco, já eram onze horas e nada, será que aconteceu algo?
Depois de muita indecisão acabou ligando:
__ Alô! __ ouviu a voz dela do outro lado.
__ Ainda está aí?
__ Eu não vou voltar mais, não leu o bilhete?
__ Que bilhete?
__ Deixei um aí em cima perto do telefone.
Foi quando viu um papel embaixo da mesa do telefone, no seu desconsolo deixou o telefone cair de sua mão, e quase não acreditando no que acontecia foi até o quarto e viu as gavetas vazias e sentiu este mesmo vazio em seu coração, em sua alma.


Alexandre Brussolo (21/04/2010)


 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login.
Total de visualização: 195
[ 30 ] Texto
Votos Poesia Leitura Publicação
0 Pai (T2953) 1475 04/01/2019
0 Minha Oração (T2952) 23 04/01/2019
0 Sem Rumo (T2951) 23 04/01/2019
0 Luz (T2950) 974 25/11/2018
0 Olhar (T2949) 41 25/11/2018
0 Eternidade (T2948) 48 25/11/2018
0 Caminhos (T2947) 103 20/11/2018
0 Ser escritor é ... (T2946) 45 20/11/2018
0 Retorno (T2945) 64 20/11/2018
0 A casa (T2944) 110 16/11/2018
0 Renascer (T2943) 52 16/11/2018
0 Manhã (T2942) 56 16/11/2018
0 Música (T2941) 2588 20/05/2018
0 Esperança (T2940) 128 20/05/2018
0 Finitude (T2939) 118 20/05/2018
3 Estrada sem fim (T2938) 917 30/03/2018
1 Névoas (T2937) 160 30/03/2018
1 Pai, Filho e Espírito Santo (T2936) 140 30/03/2018
2 Deus em mim (T2935) 309 19/03/2018
0 Nosso destino (T2934) 166 19/03/2018
0 Universo (T2933) 165 19/03/2018
1 Sempre aprendendo (T2932) 170 18/03/2018
1 Imaginação (T2931) 136 18/03/2018
1 Construindo poesia (T2930) 139 18/03/2018
1 Força Divina (T2929) 156 15/03/2018
0 Confusão (T2928) 168 15/03/2018
0 Reencarnações (T2927) 120 15/03/2018
2 Habilidades (T2926) 136 14/03/2018
0 Meu ser (T2925) 161 14/03/2018
0 Esperança (T2924) 163 14/03/2018