Total Visualizações: 7398
Texto mais lido:
A ARTILHARIA DA DIREITA (5 anos de artilharia) - Total: 511

Amigos Recentes

622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO1121 THALYA SANTOS587 RODRIGO GIOVANI BORCHARDT477 ADEMYR BORTOT613 SEDNAN MOURA440 ARMANDO MUNIZ POETA444 DRILLY MANFRE3 JÚLIO CÉSAR DE ALMEIDA VIDAL
Meus amigos...
Efuturo: Banner inicial para personalizar. 202 Todos os textos de: EACOELHO
Busca Geral:
     
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!

 
Imprimir Texto
Total Votos: 0
Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

A MULHER DA MINHA ALDEIA


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Tem uma mulher que mora na minha aldeia,
Pele morena que brilha, cabelos claros ao léu,
Riso solto, corpo ao vento, vagando entre flores,
Andando sobre o orvalho das noites que me encobre.

E quando a tristeza me toma nas noites de angústia,
Escuta minhas histórias, meus lamentos e lamúrias,
E enquanto afaga meus cabelos e me acarinha,
Sussurra canções que entoam pelos vales da vida.

Por vezes a vejo circulando entre as flores,
Olhar ao longe como se nada visse no jardim,
Que não sejam imagens e aromas do passado,
Que disfarça em riso cálido, rompendo a melancolia.

Quem sabe adivinhando vontade de aqui ficar, quieta,
Caminhando pela aldeia que minha vida lhe oferece,
Zelando pelas minhas dores, ouvindo meus lamentos,
E a olho e rogo que nada a espante, nada a leve daqui.

As vezes eu a beijo e ela me beija também,
E nos beijando vamos fervendo nossas vidas,
E a chapa quente que aquece nossa paixão,
Leva-nos em viagens pelo céu que conhecemos.

Perdemo-nos entre estrelas que reluzem no lençol,
E no abraço que nos envolve nos acolhemos e nos damos,
Confundimo-nos no ardor do querer, do amor e da paixão,
Somente quando o cansaço cessa revejo seu riso lindo,
E relembro que sob mim está a mulher da minha aldeia.

EACOELHO

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login.
Total de visualização: 165
[ 30 ] Texto
Votos Poesia Leitura Publicação
1 A ARTILHARIA DA DIREITA (5 anos de artilharia) 511 03/04/2018
1 CASULO 221 28/12/2011
1 DESIGUAIS 205 26/12/2011
1 NATAL - DOS CORRUPTOS 143 23/12/2011
1 SEM SENTIDO 152 22/12/2011
1 PARA SEMPRE 161 22/12/2011
1 VEM DE TI 149 28/07/2010
1 AVISO AOS HIPÓCRITAS 185 25/07/2010
1 SEJA FELIZ 149 24/07/2010
1 CÉU DA TUA BOCA 204 20/07/2010
1 CORAÇÃO DE POETA 191 20/07/2010
0 MERCADOR DE ILUSÕES 127 09/07/2010
0 CONCLUSÕES 193 09/07/2010
0 A MULHER QUE EU AMO 194 09/07/2010
0 SEM QUERER 122 04/07/2010
0 SEDUÇÃO 128 04/07/2010
0 O QUE FAÇO AGORA 128 02/07/2010
0 RECORDAR É VIVER 111 01/07/2010
0 PERNAS CRUZADAS 121 30/06/2010
0 COPA DO MUNDO - INDUSTRIA DE EMOÇÕES 194 30/06/2010
0 LADRAO DE ESTRELAS 144 30/06/2010
0 ESTRELA CADENTE 156 30/06/2010
0 DIA SEGUINTE 170 30/06/2010
0 CONTROVÉRSIA 174 30/06/2010
0 CATACLISMA 174 30/06/2010
0 APENAS 179 30/06/2010
0 A MULHER DA MINHA ALDEIA 165 30/06/2010
0 A REDE DO MEDO 195 18/06/2010
0 CAIPIRA 194 18/06/2010
0 CONVERSA DE HOMEM 173 16/06/2010