Total Visualizações: 11089
Texto mais lido:
A CIDADE POSSÍVEL - Total: 138

Amigos Recentes

492 MARIA HILDA DE J. ALÃO1121 THALYA SANTOS622 EVANDRO JORGE DO ESPIRITO SANTO3 JÚLIO CÉSAR DE ALMEIDA VIDAL1 CLÁUDIO JOAQUIM DOS SANTOS BRAGA2 ANA PAULA SANTOS74 ANA CLAUDIA SANTOS DE LIMA BRAGA
Meus amigos...
Efuturo: Banner inicial para personalizar. 324 Todos os textos de: PAULO FONTENELLE DE ARAUJO
Busca Geral:
     
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!

 
Imprimir Texto
Total Votos: 0
Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

O MENDIGO FRITZ


*** Faça o seu Login e envie esse texto por email ***

Fritz foi um soldado nazista sobrevivente da segunda guerra mundial. Fritz era o único mendigo do bairro do Brooklin Paulista na cidade de São Paulo no ano de 1968. O mendigo Fritz segurava as suas calças puídas, andava cabisbaixo e pensativo e, às vezes aparecia, às vezes sumia daquelas ruas.
Julgavam Fritz um doente mental, mas Fritz apenas trazia o seu problema de ter sido um soldado nazista e segurava as calças para não usar novamente uniforme militar. Segurava as calças porque isto impediria o gesto de engatilhar a sua metralhadora imaginária, lembrança da guerra, ou executar novamente o cumprimento nazista.
Fritz não devia gostar do cumprimento nazista. Meninos zoavam e lembravam o tal gesto ao mendigo. Alguém parecia dizer: “O nazismo existiu!” Fritz dava um berro para assustar crianças.
Fritz tinha o rosto queimado e eu presumia as marcas como sequelas da explosão de sua granada, detonada todos os dias ao seu lado, em um campo de batalha irreal, onde deviam surgir também - além dos estilhaços - suásticas e baratas.
Havia algo entre as suásticas e as baratas de Fritz, mas as baratas não tinham culpa.
Fritz queria tão somente segurar as suas próprias calças.
Um dia Fritz morreu. “Morreu o mendigo!” Não falaram do soldado nazista morto nas ruas do bairro do Brooklin Paulista. Falaram do mendigo. Disseram coitado sem saber que a condição de coitado era exatamente o final triunfante do conflito: o mendigo Fritz contra o soldado nazista. As calças penduradas e puídas do mendigo contra o uniforme do soldado.
O mendigo brasileiro Fritz foi até o fim. Sem loucuras.

Imagino Fritz agora; quando ele urinava, certamente o mundo se distorcia. Fritz deveria se sentir um tipo de vira-latas, a urinar em estranhos postes: às vezes nas próprias pernas, às vezes no seu antigo par de botas da Gestapo.

 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login.
Total de visualização: 70
[ 30 ] Texto
Votos Poesia Leitura Publicação
0 AMO A VIDA COMO WALT WHITMAN 23 10/06/2019
0 AMOR ATO VINTE 9 08/06/2019
0 AMOR ATO DEZENOVE 15 06/06/2019
0 RESPOSTA BÁSICA 14 04/06/2019
0 A INVENÇÃO DO FUTEBOL 44 22/05/2019
0 ETERNA SOFISTICAÇÃO 37 11/05/2019
0 QUEBRA-CABEÇAS 26 06/05/2019
0 AMOR VULGAR 35 03/05/2019
0 O SANTO DOS LADRÕES 23 01/05/2019
0 AS VOZES 24 30/04/2019
0 SANGUE DE BARATA 30 29/04/2019
0 DIA A DIA 41 25/04/2019
0 EU E MADONNA NA LUA 32 23/04/2019
0 BAÍA CABRALIA 24 22/04/2019
0 TRÊS FRASES PARA SAIR DO LUGAR 35 18/04/2019
0 FORA DO PADRÃO 29 17/04/2019
0 20 DE JANEIRO DE 1983 74 05/04/2019
0 SINÔNIMOS: MERETRIZ, PIRANHA OU TOLERADA? 26 04/04/2019
0 AMOR ATO DEZESSETE 39 03/04/2019
0 OUTRO POEMA DE AMOR 52 29/03/2019
0 ANDANDO PELO CALÇADÃO 44 27/03/2019
0 NINHOS AO MEIO-DIA 37 25/03/2019
0 NO MEIO DE UM DOMINGO DE SOL 29 24/03/2019
0 AMOR ATO DEZESSEIS 54 23/03/2019
0 A MULHER DO LOUCO 53 22/03/2019
0 OS RETRATOS 27 22/03/2019
0 TRÊS OLHARES POSSÍVEIS 22 21/03/2019
0 ENTRE A BALA E A BORBOLETA 26 21/03/2019
0 MARCAS COLORIDAS 35 20/03/2019
0 SAUDADE ATO DEZESSEIS 31 20/03/2019