ANDRADE JORGE

 -  - ANDRADE JORGE
Total Visualizações: 7710
Texto mais lido:
EXISTÊNCIA - Total: 141
Educares são nossos pontos, nossa pontuação! Educares: 596
10 Autores mais recentes...
RENON DA SILVA BRITO
MAROEL DA SILVA BISPO
LUCAS MENEZES
MÁRIO AMÂNCIO AZEVEDO
VERA SALVIANO
SANDRA TAÍS AMORIM DA CUNHA
GURU EVALD
ROBERT THOMAZ
MOISÉS ANTÓNIO
MAGO JAM
10 Autores mais lidos...
613 SEDNAN MOURA
SEDNAN MOURA
Total: 453752
272 PEDRO VONO
PEDRO VONO
Total: 102620
285 ALEXANDRE BRUSSOLO
ALEXANDRE BRUSSOLO
Total: 84786
190 DIRCEU DETROZ
DIRCEU DETROZ
Total: 14378
247 VANESSA  SOARES
VANESSA SOARES
Total: 9887
189 LADISLAU FLORIANO
LADISLAU FLORIANO
Total: 9597
375 WILLIAM PEREIRA DE MENDONÇA
WILLIAM PEREIRA DE MENDONÇA
Total: 8841
496 ALBERTO DOS ANJOS COSTA
ALBERTO DOS ANJOS COSTA
Total: 8513
385 ANDRADE JORGE
ANDRADE JORGE
Total: 7710
192 ALCINA MARIA SILVA AZEVEDO
ALCINA MARIA SILVA AZEVEDO
Total: 5676
Sala de Leitura
Busca Geral:
Nome/login (Autor)
Título
Texto TituloTexto



Total de visualização: 45
Textos & Poesias
Imprimir

Total Votos: 0
DICA: Utilize o botão COMPARTILHAR (do facebook em azul) ou o LINK CURTO que disponibilizamos logo abaixo desse botão para compartilhar seu TALENTO nas Redes Sociais, compartilhando com mais fãs e leitores de toda parte do Mundo Virtual. Esse recurso foi desenvolvido para ajudar na divulgação de seus textos. USE SEMPRE QUE DESEJAR!
  Anote esse link curto de seu texto e divulgue nas redes sociais.

PRELUDIO DA INFELICIDADE

Por Andrade Jorge

Nosso sonho acabou
não importa o algoz,
não fui, nem tu, fomos nós,
não importa o pano rasgado, nem o pecado,
amor ao relento alimenta o desalento,
cai no chão estéril, árido e grassa,
consome e some na fogueira que passa e repassa
emoção no olhar, que denuncia e sentencia o final;
Sensualmente tu me dizias:"meu bem",
e assim te chamava também,
secreto código, discreto, malícia verbal,
sinal à carícia, ao abraço, beijo e desejo,
pra terminar no lençol afinal;
Mas o sonho acabou!
hoje quando estranhamente me chama "meu bem"
soa falso, sem graça, sem o sentido outrora contido,
carinho, ternura, sentimentos distantes,
perderam-se por aí afora na madrugada escura,
agora a indiferença é marcante, presença constante,
passa o dia, anoitece, do outro se esquece,
na cama nada mais acontece, tudo em vão,
o que ontem efervescia, hoje noite vazia e fria,
não há chama, nem desejo ou tesão,
choro em silêncio, tu choras também, chora coração;
O sonho terminou, a verdade é o momento,
enxergar a impaciente realidade,
se transformei-me em teu grande tormento,
tu fostes o prelúdio da minha infelicidade.

12/03
imagem google - a caminho da luz - programa
 
   
Comente o texto do autor. Para isso, faça seu login. Mais textos de ANDRADE JORGE:
"X" Autor(a):
A CHUVA Autor(a):
A FÉ COMO ELA NÃO É Autor(a):
A MULHER DO BARBEIRO (conto) Autor(a):
A MULHER QUANDO AMA Autor(a):
A PAZ Autor(a):
A TÁBUA (lição de vida) Autor(a):
ACADÊMICO ANDRADE JORGE Autor(a):
ACASO Autor(a):
ACQUA Autor(a):
ADEMILDE Autor(a):
ÁGUAS DE SALTO Autor(a):
AMANTES Autor(a):
AMANTES Autor(a):
AMAR Autor(a):
AMIGA Autor(a):
ANGELICAL E DEMONÍACO Autor(a):
ANJOS Autor(a):
APAGÃO Autor(a):
ATCHIMMMM! (poesia infantil) Autor(a):
ATRIZ Autor(a):
BAGAGEM Autor(a):
BATALHA PERDIDA Autor(a):
BEM-TE-VI Autor(a):
BICHO PAPÃO (poesia infantil) Autor(a):
BUSCA Autor(a):
CABEÇA-DE-NEGRO (um desabafo) Autor(a):
CAMINHOS Autor(a):
CARTA AO DONO DO MUNDO (Crônica) Autor(a):
CIÚME Autor(a):

Parceria:

Academia Gonçalense de Letras, Artes e Ciências.